Governo do Distrito Federal
31/12/20 às 13h52 - Atualizado em 4/01/21 às 15h56

Muito além do que se pode ver

Atuação da Subsecretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação reforça política de unificação de redes do GDF, soluções de segurança cibernética e entregas importantes para população e governo

 

É seguro dizer que todo servidor do Governo do Distrito Federal usa, diariamente, pelo menos um dos serviços oferecidos pela Subsecretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (Sutic), da Secretaria de Economia (SEEC). O desenvolvimento e a manutenção destes sistemas são tocados por uma equipe que atua nos bastidores, 24 horas por dia e sete dias da semana, para garantir acesso eficiente e seguro às plataformas e oferecer soluções tecnológicas ao servidor e ao cidadão.

 

Por aqui, fica a cargo da Sutic cuidar de todo o ambiente virtual do GDF: a subsecretaria gerencia 2,5 mil servidores virtuais relativos a 96 órgãos, e mais 400 servidores exclusivos para assuntos fazendários. E para assegurar a segurança e eficiência de toda esta rede, a gestão Ibaneis investe, atualmente, cerca de R$ 200 milhões anuais em TI.

 

Mais que viabilizar o trabalho dos servidores públicos e garantir sistemas eficientes, a Sutic também garante que o cidadão, empresas e entidades que utilizam os serviços do governo tenham seus dados em segurança e consigam realizar com eficácia seus procedimentos e solicitações.

 

Neste sentido, uma das maiores realizações da Sutic em 2020 foi possibilitar que todos os serviços da Secretaria de Economia tivessem o acesso digital, sendo 100% on-line. Só no portal da Receita, que concentra a maior parte dos serviços, são cerca de 430 atividades. “Essa evolução significa oferecer um atendimento melhor e mais inteligente ao cidadão, além de gerar economia para o governo e mais qualidade de vida para os servidores”, comemora o secretário de Economia, André Clemente.

 

Além da digitalização dos serviços da Economia em tempos de pandemia e isolamento social, a Sutic promoveu ainda a integração de 266 serviços virtuais com a rede gov.br; desenvolveu o sistema Testa DF, aplicativo de agendamento e apoio aos testes rápidos para Covid-19; e a ampliação do monitoramento dos serviços do CeTIC-DF, o centro de processamento de dados, especialmente dos que atendem ao teletrabalho.

 

A atuação da Sutic também foi destaque nacional, neste ano, quando a atuação imediata e antecipada da equipe conteve tentativa de ataque hacker e garantiu a retomada dos serviços do GDF em menos de 24 horas. A ação de enfrentamento, em novembro, foi coordenada Secretaria de Economia em conjunto com a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e assegurou a preservação de dados dos cidadãos e contribuintes.

 

Unidade tecnológica no GDF

“Desde o início desta gestão, muitos investimentos têm sido realizados e um dos ganhos ao longo desses dois anos foi a melhoria e unificação dos centros de processamento de dados ou data centers – como é mais conhecido”, explica Symball Rufino, subsecretário da Sutic.

 

Atualmente, a Sutic gerencia três desses espaços: o principal, na Codeplan, outro no edifício Vale do Rio Doce e um terceiro, já em processo de desativação, no Setor de Indústrias Gráficas. O principal inclui as redes de todos os órgãos do GDF, que estão sob a responsabilidade da Sutic. “O lado positivo de se ter um centro de processamento de dados unificado está na economia de gestão e recursos, além de melhor segurança de rede. “Se eu centralizo e faço gestão consigo ter economicidade. Consigo ter uma compra só, em um volume maior e com maior concorrência nas licitações, por exemplo”, ressalta o subsecretário.

 

No que diz respeito à infraestrutura, a Sutic atende outros 350 endereços, entre eles hospitais, delegacias, agências da receita e Centro Olímpico. O que possibilita internet de qualidade aos espaços é a rede de fibra ótica de 750 km, sendo a parte técnica de instalação interna, ou seja, implementação de antenas e aparelhos de internet sem fio, responsabilidade de cada estrutura.

 

Até junho de 2021, a Subsecretaria planeja expandir 110 km da rede com o objetivo de atender mais 110 unidades do governo. Para 2023, o planejamento estratégico da área prevê 100% de unidades cobertas pela GDFNet.

 

“Queremos atender mais 1.200 novas localidades do GDF até 2023. Para isso, a Sutic está conduzindo diversos processos administrativos para contratação de serviços de conectividade, implantação de fibra ótica, além da atualização dos acordos e parcerias para compartilhamento de recursos e ampliação da rede”, conta Symball.

 

Acesso à rede wi-fi

Segundo Symball Rufino, um dos desafios do ano foi a instalação de sistema wi-fi para todo o Palácio e Anexo do Buriti. No edifício sede do GDF, o trabalho está 100% concluído. Já no Anexo, a previsão é finalizar no primeiro semestre de 2021. “Adquirimos 326 pontos e duas controladoras para gerenciar os acessos” conta Symball Rufino. “As finalizações dependem de pequenas adequações na infraestrutura de cabeamento lógico e elétrico para receber os equipamentos”, completa.

 

O acesso à internet sem fio está disponível aos servidores e visitantes em três redes. São elas:

 

  • Economia – Corporativa: atende colaboradores e usuários da rede de dados interna da SEEC;
  • Economia – Visitante: disponível àqueles que passam pelo Anexo ou Palácio;
  • GDFNet – Corporativo: ainda está em processo de finalização e atenderá os demais órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF).

 

Aos servidores, o acesso à internet sem fio pode ser realizado pela Economia – Corporativa. Após optar pela rede em seu aparelho, login e senha são, respectivamente, o e-mail corporativo e a senha usual utilizada para entrar no computador.

 

Já aos visitantes o login é vinculado ao Facebook ou Linkedin do usuário, que caso não possuam conta nas redes têm a opção de acessar disponibilizando nome e CPF em uma aba aberta automaticamente para login. Basta apertar na rede Economia – Visitante.

 

Salas de videoconferência

Apenas este ano, a Sutic instalou 46 kits de videoconferência em 41 órgãos do GDF – incluindo a Secretaria de Economia – para viabilizar videoconferências de qualidade. Há salas específicas para lives e reuniões on-line, disponibilizadas pelas unidades que solicitaram o atendimento. Um total de 105 kits foram adquiridos e serão disponibilizados em breve, segundo Symball Rufino, na segunda etapa de distribuição do material.

 

“Devido à pandemia o projeto foi priorizado pela SEEC no intuito de atender à crescente demanda por soluções que permitam a realização de videoconferências. Já foram adquiridos kits especializados contemplando TV de 55”, pedestal, suporte e câmera de alta resolução, para salas de reunião e gabinetes dos diversos órgãos e entidades do Complexo Administrativo do GDF”, informa o subsecretário.

 

Governo do Distrito Federal